FANDOM


Sangue-Nobre

Nome: Julian Barion

Cargo: Guardião

Tribo: j

Auspício: r

Nascimento: o

Posto: Adren

Totem Pessoal: Coruja

Característica: Isolamento

A avó de Sangue-Nobre foi tomada por um lupus Silver Fang, quando ela se tornava uma das primeiras pesquisadoras femininas da vida animal próxima ao Ártico, sendo chefe de uma equipe de pesquisadores, todos kinfolk. Um Elder da Casa do Olho Cintilante, chamado Estrela-das-Estepes, percebendo que a industrialização dos últimos séculos poderia estar afetando de forma negativa a vida selvagem, teve a visão de despachar um time de kinfolks aptos para investigar a vida e a segurança de algumas das últimas matilhas de lupus Silver Fangs, e ver o que se podia fazer.

Esta pesquisadora, Grishilde Barion, logo descobriu que um jovem garou havia passado pela Primeira Mudança, algo não registrado em mais de um século. Galliards de caerns próximos - como o do Sol da Meia-Noite - confirmaram a linhagem do Silver Fang, de sangue tão puro como pouco já era visto desde os últimos séculos.

Movido pela curiosidade, este Garou, um Ragabash chamado pelos demais como Vento-que-Corre, afeiçoou-se a Grishilde, que o adotou como se fosse o projeto dela. Erroneamente interpretando certas diretrizes, começou a adaptá-lo para a vida com os homídeos, fazendo do lobo um arremedo de ser humano, muito para sua infelicidade. A afeição entre ambos, entretanto, crescia a cada dia - até o momento em que ele, finalmente acostumado aos gostos na forma humana, tomou a pesquisadora como sua mulher.

Não demorou muito para descobrir-se grávida, e ela voltou para o caern, com um Vento-que-Corre tornado Etiénne, em homenagem ao fundador da família.

Os Silver Fangs do Caern da Gruta Funda não gostaram nem um pouco do "experimento social" de Grishilde, muito menos Estrela-das-Estepes -- mas qualquer punição contra ela mais severa foi evitada, pelo seu estado de gravidez. Quando seu filho nasceu, entretanto, foi tomado dela, mostrando-se finalmente o desagrado dos Silver Fangs por ter transformado um de seus mais puros o motivo de escárnio de outros caerns e mesmo outras tribos. Alijada de qualquer status que tivesse entre sua família, apenas Vento-que-Corre, cansado e decepcionado com o que vira, é o que resta para ela, e ambos regressam às vastidões árticas ondem desaparecem da história registrada.

A criança é chamada Julian Barion, nascida e criado em berço de ouro, e destinada a se casar com um Príncipe austríaco de também o mais puro sangue disponível: desta união nasce Julian, o qual os esforços e rezas da tribo dão resultados, quando aos 17 anos ele passa pela sua Primeira Mudança, após experimentar pela última vez o desprezo de diversos outros filhos de nobres de igual estirpe como ele.

A Primeira Mudança, entretanto, vem com lembranças infinitas de branco, vermelho e mais branco, diferente de todas aquelas histórias de nobreza e cavalaria que ele havia crescido ouvindo sobre seus parentes -- o embaraço de seus avós foi sutilmente removido de seu aprendizado. Conforme ele vai entendendo que suas lembranças de outrora são do ponto de vista de selvagens garous que nunca antes haviam entrado nas cidades do Homem, ele silencia, percebendo que deveria haver alguma coisa de errado nisto tudo.

A Coruja, desbravadora dos caminhos, guardiã de mistérios, percebe os esforços discretos porém insistentes do rapaz e o adota como seu afilhado. Aquilo é tido por bom auspício por parte de todos, mas Julian apenas aquiesce cortesmente, sem mais revelar.

As investigações de Julian são interrompidas quando explode a guerra contra a Uivo Austero, e ele se vê obrigado a participar. Sua obstinação, entretanto, o leva logo após a rendição do último bastião da agora extinta casa a travar contato com Pavel Yudina, que habilmente cozinha o jovem theurge, sabendo que uma informação como aquela deve ser dada no devido tempo. Ele consegue fazer com que ele e seu sobrinho Vombrut se aproximem e formem um mínimo de amizade, mais tarde partindo ambos mundo afora com a jornada pela purificação da klaive Torre Incandescente, que Vombrut agora empunha como sua.

Ao retornar, os Barion mais graduados se empenharam em afastar os dois, percebendo alguma obra por parte de Pavel, atulhando-o de afazeres. Por ocasião da última -- e fatídica -- passagem dos Yudinas no caern, brevemente eles falaram, e Pavel o convidou para ir ao Caern do Vento Frio, se algum dia assim desejasse.

A idéia de se afastar de tudo aquilo mais e mais encontra espaço no coração do Adren.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.