FANDOM


Guia Rápido do
Caern de Skansen
Caern de Skansen
Elderes
Giallarhorn
Martelo-Branco
Reginleif
Athros
Brunhilde
Corneta de Odin - Líder do Septo
Einherjar
Adrens
Estrondo-da-Batalha
Grilhão-de-Guerra
Lança-de-Batalha
Runa-da-Vitória
Fosterns
Deidade-Guerreira
Sagas-de-Asgard
Lua de Sif
Cliaths
Novo-Aesir
Sigurd
Matilhas do Septo
Sociedade Garou
Caern do Vento Frio
Caerns Conhecidos
Kin Folks
Matilhas
Werewolfs
Calendários
Ano de 2010
Ano de 2011
Ano de 2012
Administração da Wiki
Mudanças Recentes
Novas Páginas
Edit

Sigurd

Nome: Lars Henrikssen

Cargo:

Tribo: Get of Fenris

Auspício: Galliard

Nascimento: Homid

Posto: Cliath

Totem Pessoal:

Características: Um apaixonado pelas lendas antigas, Lars Henrikssen aplicou-se desde cedo aos seus estudos, realizando longas viagens a pé pelas montanhas ancestrais, onde expressava seu jeito para o desenho com belas representações do que via.

Em uma longa viagem, até uma estação de esqui, perdeu-se em uma súbita tempestade de neve, apenas para encontrar refúgio em uma caverna no sopé de uma montanha. Passou a noite ali, calmamente consumindo seus víveres, esperando a tempestade passar. De manhã, encontrou uma bela paisagem, à qual prontificou-se a registrá-la em seus desenhos. Perdeu a noção das horas, e não sabia quando aquela bela e terrível mulher havia chegado. Um pouco desconcertado, pois ela exibia poucas roupas para um clima como aquele, ele a cumprimentou, e fez algumas perguntas para se apresentar, mas ela nada falou, olhando diretamente para os desenhos ou para dentro dos olhos de Lars. Após ficar sem exatamente saber o que dizer, voltou a desenhar e pintar.

Após meia hora, a mulher lhe disse que ele havia invadido uma terra que não era dele, e que ele deveria partir, ou morrer. Lars apontou com o pincel o vale bloqueado de onde tinha vindo, para ele não havia retorno.

Foi quando a mulher disse que, então, ele deveria morrer. Sem se virar, o jovem artista gracejou, completando naquele momento um retrato montado com apenas os olhares iniciais à mulher, dizendo que valeria à pena morrer após ter conhecido aqueles olhos - e virou-se a tela com o retrato da mulher.

Mas não havia mais mulher, porém um garou em forma crinos, com a garra levantada e pronto para desferir o golpe. O retrato a desconcentrou um pouco, enquanto Lars entrava em delirium ao ver o horror ancestral, ativando sua herança automaticamente.

Ela se viu atacada furiosamente por um filhote sem treinamento, apenas em frenesi desesperado, e que conseguia agora lhe marcar as garras no peito. Ela se livra do outro com facilidade, e consegue controlá-lo.

Após vários dias, ela retorna com Lars para o seu septo, com o jovem artista ainda com a cabeça zunindo pelas novidades. O Caern de Skansen o recebe sem maiores reservas, admirados pelo talento do jovem. Coube ao elder Reginleif batizá-lo de Sigurd, entretanto - apenas para o extremo desgosto da mulher, a athros e chefe dos Guardiões Brunhilde. A piada no caern pegou, e os dois garous se distanciaram. Não obstante, ela ainda guarda o desenho feito por ele, naquele quase fatídico dia. Apesar de ser um grande fã de sua cultura ancestral, ele demorou para pegar a piada, e por que a athros havia se tornando alguém especialmente distante, dali por diante.

Sigurd tem contribuído como um 'anônimo artista local' com suas belas imagens representando a área e a cultura ancestral nórdica, sempre uma boa venda na gift shop do museu local. Vem se destacando em seus deveres no caern, e é considerado uma forte promessa.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.